terça-feira, outubro 28, 2014

Repetição? Havendo empate

A subcomissão de Operações Eleitorais da Comissão Nacional de Eleições (CNE) terminou a princípio da noite de ontem a requalificação dos cerca de 700 mil votos, cerca de 13 porcento do número total de votantes, mantendo como base a participação de cerca de 50 porcento. Deste número apenas 25 porcento ou seja 178 mil 978 é que foram requalificados como válidos, sendo que os restantes foram tidos definitivamente como inválidos.Esta informação foi avançada por Paulo Cuinica, porta-voz da Comissão Nacional de Eleições que estranhamente recusou-se a dizer, qual dos candidatos ou partidos teve mais votos requalificados. Sabe-se  que uma outra subcomissão, a dos assuntos legais está a trabalhar também na “requalificação” de votos protestados que segundo um vogal da CNE rondam nos mais de dois mil votos. Findo o processo de requalificação vai faltar a divulgação dos resultados pela CNE, a ser feita até ao dia 30 de Outubro (quinta-feira). O porta-voz da CNE, Paulo Cuinca assegurou aos jornalistas que o prazo será cumprido. A divulgação dos repulsados pela CNE é apenas um passo no processo. A decisão final será anunciada pelo Concelho Constitucional. Não há data prevista. Mas o provável é que aconteça em Dezembro. Sobre as irregularidades reportadas pela imprensa e pelos observadores, o porta-voz da CNE diz que não há espaço para a repetição do processo. “Não há nenhuma irregularidade que possa determinar a anulação do processo”. No entanto explica que havendo repetição seria na pior das hipóteses” em caso “empate entre os candidatos presidenciais”. (M. Guente e A.Mulungo)

0 comentários: