quinta-feira, outubro 02, 2014

Precisa-se de um Presidente mais fresco

O Movimento Democrático de Moçambique (MDM), o terceiro maior partido da oposição, defende que o país precisa de um presidente jovem, pelo que exorta aos potenciais eleitores para que votem no seu candidato, Daviz Simango, nas eleições gerais que terão lugar a 15 do corrente mês.“Na verdade, este país merece alguém que tem uma cabeça fresca como o Daviz Simango. Uma pessoa jovem que ainda não tem muitos problemas e que governará melhor este país”, disse hoje, Eduardo Brito, presidente da Liga da Juventude do MDM na cidade de Chimoio e membro da Assembleia Municipal.
Este foi um dos temas de campanha do MDM, hoje, no Bairro Agostinho Neto, localizado nos arredores da cidade de Chimoio, capital da província central de Manica.A campanha começou com uma pequena oração, com os membros do MDM rogando a Deus a sua bênção e protecção.Na ocasião, Brito exortou aos membros da sua brigada, constituída por duas dezenas de elementos, para evitarem responder a qualquer tipo de provocação.“Quando formos provocados vamos dizer obrigado, e pegaremos outro caminho para continuarmos com o nosso trabalho”, disse.Na ocasião, o MDM prometeu aos residentes daquele bairro melhorar os serviços de saúde. Um dos temas que mereceu a sua atenção foi a falta de medicamentos no Serviço Nacional de Saúde.“Quando uma pessoa tem problema de cabeça é receitado paracetamol, quando tem problemas de dor de barriga também é receitado paracetamol, qualquer problema de osso também é paracetamol”, disse Brito, a sua audiência, explicando que o paracetamol não é uma panaceia.“Mas quando vamos às clínicas os bons medicamentos estão lá”, vincou, para de seguida questionar “então esses medicamentos vêem donde?”
Prosseguindo, Brito disse que quando os seus filhos ficam doentes os mesmos são internados em clínicas privadas no estrangeiro, “mas quando você fica doente eles dizem vai naquele hospital de raiz que eles construíram”.“Mas nesse hospital de raiz porque é que os filhos deles não baixam la? Porque é que eles quando ficam doentes não vão para lá e depois eles dizem que tem medicamento ´mahala´ que é o paracetamol.Naturalmente, o MDM também aproveitou a ocasião para instruir os eleitores a votarem no seu partido e candidato.Depois de fazer uma demonstração sobre como votar ‘correctamente’, os membros do MDM faziam questão de dizer a sua audiência para evitar discutir com os partidos que aparecerem naquele bairro a pedir voto.“Quando vier um outro partido pedir voto não discutam com eles. Digam que estão a ouvir, mas quando chegar o dia 15 votem no MDM para termos outro governo e fazermos aquilo que está a acontecer na Beira, em Quelimane, em Nampula e noutros municípios onde as pessoas estão a viver bem”, disse Brito.Refira-se que o MDM afirma que decidiu privilegiar a campanha porta-a-porta em Manica, em detrimento das caravanas, marchas e comícios populares, como forma de alegadamente tentar evitar escaramuças com os membros e simpatizantes de outros partidos. “Estamos a fazer uma campanha porta-a-porta … porque não nos cria muitos problemas e estamos com contacto directo com os eleitores”, disse terça-feira o delegado político do MDM para a província central de Manica, Inácio Maicolo.

0 comentários: