domingo, outubro 05, 2014

Reclusos fornecem carteiras

Grande parte da madeira apreendida a operadores florestais furtivos na província de Nampula, norte de Mocambique, está a ser usada na construção de carteiras escolares no âmbito de um programa multissectorial destinado a promover um melhor aproveitamento daquele recurso.Pouco mais de 400 unidades de carteiras escolares duplas (beneficiando cerca de 800 alunos de algumas escolas primárias públicas da cidade de Nampula) estão a ser produzidas pela penitenciária industrial regional norte, ao abrigo de um memorando rubricado entre as direcções provinciais de Justiça e da Educação.Há dias, segundo soube o “Noticias”, foram entregues à direcção provincial de Educação, as primeiras 225 unidades, aguardando que seja concluída para breve, a produção das restantes 175 unidades.Segundo dados avançados pelo director provincial de Educação, Raúl Nhamunwe, o sector que dirige necessita adquirir, em cada ano lectivo, pouco mais de 15 mil unidades de carteiras para dar cobro ao problema de escassez daquele mobiliário nos estabelecimentos de ensino em Nampula, com enfoque para a capital provincial.Segundo Nhamunwe, apesar dos esforços em curso visando a mitigação do problema, maior parte dos mais de 1 milhão de alunos matriculados nas 2 mil escolas existentes continuam a estudar sentados no chão.Em consequência disso, os índices de aproveitamento pedagógico têm sido baixos, particularmente em alunos das classes iniciais que, devido à idade, precisam de comodidade para receber aulas.A vandalização do mobiliário existente, principalmente em períodos de férias escolares, quando as escolas ficam praticamente abandonadas e a falta de capacidade financeira da direcção provincial de Educação de prover, de uma única vez, carteiras em número suficiente são apontadas como duas das principais razões que estão na origem da crise.

0 comentários: