sexta-feira, junho 06, 2014

Renamo? Bandidos armados

A Frelimo reagiu ontem (5) à decisão da Renamo, o maior partido de oposição, de suspender a cessação das hostilidades no país, ao afirmar que aquele antigo movimento rebelde provou ao mundo que continua sendo dos bandidos armados.A Renamo anunciou no início desta semana a suspensão da cessação das hostilidades entre esta formação política e as forças governamentais outrora decretada pelo seu líder, Afonso Dhlakama.O porta-voz da Frelimo, Damião José, considerou ainda que, com esta postura criminosa, a Renamo continua a ser um instrumento de desestabilização do país e que cumpre uma agenda contrária aos interesses do povo moçambicano.“Com esta postura, dos bandidos armados, já não há duvidas que a Renamo continua a ser inimiga do povo moçambicano, que a Renamo não quer a paz, que a Renamo tem medo de participar nas eleições gerais e provinciais de Outubro”, sublinhou o porta-voz da Frelimo.Com esta postura, a fonte referiu que a Renamo está a cavar a sua própria sepultura com o apoio dos seus aliados naturais e dos seus patrões, pois está a abusar da paciência do povo, que um dia fará justiça.“Como se pode explicar que o porta-voz do próprio dirigente apareça com discursos intimidatórios a anunciar que vão retomar o seu projecto de matança dos moçambicanos e no dia seguinte reiniciem os ataques a cidadãos inocentes? Que culpa têm os moçambicanos que, no seu dia-a-dia, lutam de várias formas para combater a pobreza, mas que são mortos em plena via pública pelos bandidos armados da Renamo? “ 
Questionou José, visivelmente agastado com a situação.Questionado sobre quais eram esses patrões da Renamo, o porta-voz afirmou que são todos aqueles que encorajam-no a continuar a valorizar as armas para resolver os seus interesses desestabilizando, desta forma, o país.“Os patrões da Renamo são todos aqueles que saúdam à Renamo sempre que desenvolve emboscadas, mata moçambicanos e destrói os bens do povo moçambicano”, acrescentou ele.Por conseguinte, a fonte lamentou, repudiou e condenou com veemência a persistente postura da Renamo e dos seus homens armados de continuar a matar o povo moçambicano e a destruir os seus bens. Assim, a Frelimo reitera o apelo ao bom senso da Renamo para que meta a mão na consciência e pare, de uma vez por todas, de matar o povo moçambicano e abrace o caminho do diálogo e da paz, desarmando, incondicionalmente, os seus bandidos armados para que estes passem a ser homens úteis às suas famílias e à sociedade.Lamenta a morte de cidadãos inocentes e apresenta sentidas condolências e solidariedade às famílias enlutadas pelas acções “criminosas dos bandidos armados da Renamo”.Com vista a limitar as futuras acções de desestabilização do país, a Frelimo exorta ao povo moçambicano para que continue vigilante e denuncie às autoridades todas atitudes e movimentações de pessoas estranhas, que tendem a pôr em causa as conquistas colectivas do povo, à unidade nacional, à paz, e ao Estado de Direito Democrático.

0 comentários: