sexta-feira, junho 20, 2014

Pombas quebram protocolo

Aconteceu na quarta-feira(18), no distrito de Tambara, província de Manica, o insólito episódio, mas significativo, pelo momento que o país atravessa. Após a aterragem na pista improvisada no distrito de Tambara, o serviço de protocolo preparou pombas que deviam voar perante o Presidente da República, Armando Guebuza em representação do pedido de paz. Mas, quando as crianças largaram as pombas perante Armando Guebuza, elas simplesmente não voaram. Ficaram em terra criando embaraço ao protocolo e ao próprio PR. Com as pombas desconfiadas dos propósitos de paz de Guebuza, fez-se de conta que o episódio não ocorreu, e deu-se início ao comício em que Guebuza, como que dando razão às pombas,ocupou parte do seu tempo com expressões bélicas tais como “inimigos do desenvolvimento”, “instigadores da instabilidade” e “inimigos do patriotismo”, que “só pensam em conflitos para conseguir os seus interesses”, tendo deixado no anonimato esses “inimigos”, visto que não se referiu a ninguém em particular.  “Ainda há pessoas que pensam na violência como forma de resolver os seus problemas. Para mim a solução é o diálogo e contribuir com ideias para o paísse desenvolver”, disse Guebuza, sem se lembrar de revelarà população de Tambara quanto dinheiro do Estado ele gastou nos avultados investimentos que fez nos últimos anos em material de guerra que tem sido expedido para a Gorongosa e para Machanga. 

0 comentários: