quinta-feira, maio 15, 2014

"Foi assim no passado. Se-lo-á no futuro”

O Presidente da Frelimo e da Republica, Armando Guebuza, diz que a democracia no seio do partido no poder em Moçambique não e uma encenação politica ensaiada para terceiros porque integra valores que definem a cultura politica e da' a conhecer a forma de estar e de fazer politica. Falando terça-feira(14), na cidade da Matola, no encerramento da 1ªa Sessão Extraordinaria do Comite Central, Guebuza disse que a Frelimo é fruto e promotora da democracia, uma democracia que tem estado a cultivar ao longo dos 50 anos de sua existência, por isso não pode ser vista como algo acoplado aos valores nem algo inscrito em notas de rodapé. Foi no contexto democrático que, Segundo Guebuza, o Comité Central da Frelimo reuniu-se para debater e aprovar as propostas do Manifesto Eleitoral, das Directivas sobre a Eleição de candidatos a deputados da Assembleia da Republica e sobre a eleicao de candidatos a membros das Assembleias Provinciais. Segundo Guebuza, foi a Frelimo democrática é promotora da democracia interna que galvanizou homens e mulheres a engajarem-se e a persistirem na luta contra a colonização, opressão, humilhação, discriminação e a ignorância, para conquistar a liberdade, dignidade, igualdade, o saber e a auto-estima. 
“Os que vaticinavam o fim ou cisão da Frelimo, porque não a conheciam nas suas profundezas, ficaram surpreendidos com a imagem que todos projectamos no fim dos acesos debates, na 3ª Sessão do Comité Central, que teve lugar de 27 de Fevereiro a 2 de Marco deste ano, de um partido coeso e a volta do seu candidato (presidencial) Filipe Nyusi”, disse Guebuza. A Frelimo, segundo Guebuza, nasceu democraticamente da vontade dos moçambicanos de se unirem para darem resposta ao chamamento da sua Pátria, injusta e teimosamente ocupada pelo invasor colonial e, desde então adoptou o método de eleição, em voto secreto dos seus dirigentes, e ate hoje realiza eleicoes internas de forma regular, sob o signo de renovação e continuidade. ' As eleicoes do dia 2 de Marco deste ano, nas quais Filipe Nyusi emergiu como candidato, enquadram-se neste prisma' , disse Guebuza, adiantando que a democracia praticada na Frelimo associa-se ao compromisso com a valorização da pessoa humana nas suas ideias e contribuicoes para o crescimento qualitativo nas accoes. “Foi assim no passado. E-o no presente. Se-lo-a no futuro”, garantiu o Presidente do partido Frelimo. Segundo Guebuza, os documentos aprovados nesta sessão cristalizam a mensagem de inclusão, confiança, esperança, mudança e crença no que a determinacao individual e colectiva dos membros da Frelimo e' capaz de alcancar na melhoria das condicoes de vida dos moçambicanos. Trata-se de documentos guia do trabalho politico que, segundo Guebuza, vai agora ganhar novo ritmo e ímpeto 





0 comentários: