quinta-feira, abril 23, 2015

"Sofrer nas matas"



O estadista moçambicano, Filipe Nyusi, encorajou a população do distrito de Marracuene, província meridional de Maputo, e do país, em geral, a falar com os seus “irmãos que estão a sofrer nas matas” a se juntarem à sociedade, pois, este é o momento para que todos se unam, trabalhem e desenvolvam o país.Nyusi falava num comício realizado no âmbito da sua visita à província, que já vai no segundo dia, reagindo, por sinal, às ameaças do líder da Renamo, o maior partido de oposição, Afonso Dhlakama, segundo as quais se o seu projecto de criação de “Províncias Autónomas” não for aprovada na Assembleia da República, o parlamento moçambicano, irá criar instabilidade e insegurança no país.“Os grandes países que estamos a ver, depois de um ciclo eleitoral, não se batem, trabalham e esperam por uma outra etapa. É por isso que estão a crescer. A guerra é para ganhar quê? Dêem a contribuição, explicando o que é bom e o que não é bom. Têm de saber que devem trabalhar para poder evoluir. Não gostaria de ajoelhar e pedir só a um outro moçambicano e dizer que quero paz, porque esse e qualquer um de nós tem a missão de trazer a paz para este país”, disse.Assim, neste processo, Nyusi recomendou que a paz, unidade nacional e desenvolvimento devem ser os conteúdos a serem usados nas mensagens que se pretendem transmitir.

0 comentários: