quarta-feira, novembro 18, 2015

Bombas sofisticadas

KAB-500S
No decorrer da operação aérea em curso na Síria, a Rússia está usando uma série de bombas e mísseis equipados com sofisticados sistemas de orientação, de acordo com relatos da mídia. Uma vasta gama de mísseis e bombas equipadas com sistemas avançados de orientação estão sendo usados atualmente pela Rússia na sua operação aérea contra os militantes do Estado Islâmico na Síria.Durante os ataques aéreos localizados, os projéteis são lançados a partir de grandes altitudes para evitar sistemas móveis de defesa aérea.As bombas de alta precisão normalmente usam o sistema de navegação Glonass, a alternativa russa ao GPS, para destruir alvos, enquanto os mísseis são guiados por um operador.

KAB-500OD
As novas armas de alta precisão incluem a bomba guiada KAB, que tem duas modificações, a KAB-250 e KAB-500. A bomba KAB-250 foi projetada na década de 2000 para o caça de quinta geração PAK-FA russo. Tem uma forma distintiva oval porque a bomba está montada no interior de compartimentos do avião.

Kh-25ML
 A bomba também é usada por aviões de guerra russos avançados, incluindo os bombardeiros Su-34, que estão atualmente operando na Síria. A aeronave lança essas bombas sobre alvos do EI da altitude de 5.000 metros.Quanto aos mísseis guiados por laser usados na Síria, eles diferem na potência e têm versões guiadas por laser Kh-25L e Kh-29L.

Kh-29L
As aeronaves de ataque ao solo Su-24 e Su-25 usam bombas aéreas não guiadas na Síria, onde um sofisticado sistema ajuda os pilotos a lançar bombas com total precisão.Além disso, bombas antibunker BETAB-500 são usadas na Síria para eliminar centros de comando do Estado Islâmico, que são bunkers subterrâneos de vários níveis de betão armado.As bombas antibunker BETAB-500 estão equipadas com um impulsionador a jato, que permite que as bombas destruam completamente qualquer instalação subterrânea.


Além disso, estão sendo lançadas bombas aéreas OFAB-250 que são especificamente utilizadas para destruir alvos desprotegidos, incluindo depósitos de armas inimigas e campos de treinamento do Estado Islâmico.

0 comentários: