quinta-feira, dezembro 11, 2014

Carvão "entopido"

A mineradora brasileira Vale confirmou hoje, em Maputo, a venda de 15 por cento das suas acções da mina de Moatize, na província central de Tete, à empresa japonesa Mitsui, num total de 450 milhões de dólares.
Falando durante uma conferência de imprensa, o director executivo da mineradora, Pedro Gutemberg, explicou que assim a Vale passa a deter 81 por cento do capital, a Mitsui com 14 por cento e a Empresa Moçambicana de Exploração Mineira (EMEM) mantem os 5 por cento. Segundo Gutemberg, para além dos 450 milhões de dólares pagos pela Mitsui para obtenção dos 15 por cento de acções de Moatize, a Mitsui, ao abrigo das negociações com a Vale, deverá desembolsar mais 313 milhões de dólares que serão alocados no Corredor Logístico de Nacala (CLN).“Então, em suma a Mitsui entra com 15 por cento na mina e entra com 50 por cento na fatia da Vale no corredor logístico”, sublinhou Gutemberg.O novo terminal de carvão vai ter a capacidade de exportar 18 milhões de toneladas de carvão por ano e as projecções da CLN são de que a linha férrea pode levar cerca de 20 comboios de carvão por dia. Este é um projecto cujo investimento está orçado em 4 bilhões de dólares.A venda dos activos da Vale não será concluída até que se tenha obtido a aprovação do governo de Moçambique.Refira-se que a imprensa internacional anunciava sobre a pretensão da Vale em vender as suas acções, devido a queda do preço do carvão a nível internacional

0 comentários: