quarta-feira, abril 16, 2014

Gás e mais gás

A produção de gás natural liquefeito (GNL) vai atingir 20 milhões de toneladas a partir dos próximos três anos ou seja em 2018.A ministra dos Recursos Minerais Esperança Bias que avançou este facto referiu que, para concretização desta meta, decorrem neste momento, actividades de pesquisa de hidrocarbonetos, em dez áreas de concessão e actividades de produção de gás natural nos jazigos de Pande eTemane.Segundo a ministra dos Recursos Minerais, trata-se de actividades visando a descoberta de mais áreas com gás natural em quantidades comerciáveis.Para além de Pande e Temane também estão em cursos actividades de pesquisa e avaliação de hidrocarbonetos nas Bacias Sedimentares de Moçambique e Rovuma, com destaque para as actividades de levantamento sísasmico e avaliação.E foi nesse âmbito que, as actividades de avaliação na Bacia Sedimentar de Moçambique, já culminaram com a apresentação da “declaração de comercialidade” dos hidrocarbonetos líquidos (petróleo leve) descobertos em Inhassoro, que permitirão a produção de Gás de Petróleo Liquefeito (GPL).Na sequência das descobertas de gás natural na Bacia Sedimentar do Rovuma, foram até aqui avaliadas reservas na ordem de 180 triliões de pés cúbicos (TCF) de gás natural, estando em processo a elaboração do plano para instalação de módulos para a produção de 20 milhões de toneladas de Gás Natural Liquefeito (GNL) por ano, a partir de 2018. (R.Moiana)

0 comentários: